×

:

Not a valid Time
This is a required field.

Universo em Desencanto - 1 volume - Cultura Racional

€2.50
In stock
Only 399 left
SKU
RC-BR-01

Livro: "Universo em Desencanto" - Cultura Racional
- 1 Volume
- Coleção: "Obra"
- Autoria: Racional Superior
- Direitos autorais: Racional gráfica Editora Ltda / Manoel Jacintho Coelho
- Conteúdo: A verdadeira origem da humanidade - Conhecimentos Racionais
- Condição: novo - Nunca usado
- Valores DHL: Valores DHL para envio

- Medidas: 140 x 204 x 040 mm - 435g
- 376 páginas
- Importado do Brasil ( de livrarias oficiais ) e exportado da Suécia
- Produto sem fins lucrativos ( revendidos pelo mesmo preço de compra )

- Por gentileza selecione o idioma antes da compra.
- Para maiores informações sobre importação e condições de revenda na Europa, por gentileza leia em nosso "acordo de vendas".

Alguns livros podem estar disponíveis somente em seu idioma original - Português do Brasil.

 
Non-profit product - Imported from Brazil
produced by Racional Gráfica Editora

Livro: "Universo em Desencanto" - Cultura Racional
- 1 Volume
- Coleção: "Obra"

Capítulos contidos neste livro:

14. Advertência, 15. Introdução, 19. Rosário da vida, 38. De onde viemos e para onde vamos, 51. Os fluidos, 66. A origem dos viventes do vácuo, 69. As sete partes do porquê de tudo, 79. A deformação da parte da planície e dos corpos Racionais, 84. A formação dos bichos na terra e sua degeneração, 86. O que é IMUNIZAÇÃO RACIONAL, 89. Todos são porta-vozes do mundo que é elétrico e magnético, 95. A deformação das virtudes para a formação das sete partes que compõem o mundo e sua volta ao estado natural, 97. A vida é sem garantias e uma ilusão, 105. Na IMUNIZAÇÃO RACIONAL só existe a arma do bem, 108. Aos obedientes todas as glórias da Imunização, 112. Os primeiros anúncios da Imunização, 115. A leitura traz o equilíbrio e a Imunização, 119. O domínio do mundo pela Imunização, 122. As influências dos habitantes do vácuo, 127. O desequilíbrio e a inconsciência, 130. Os reinos da bicharada, 132. ASTROLOGIA - A IMUNIZAÇÃO RACIONAL nasceu no Brasil, 145. Todos no mundo fora do natural, 152. A vida é de sonhos e ilusões, 154. O desconhecimento dos invisíveis, 158. A salvação do mundo está na Imunização, 166. O que é desencanto, 169. As influências dos habitantes da baixa atmosfera, 171. A ciência e o espiritismo, 175. O dever de fazer propaganda deste conhecimento, 178. O que é espiritismo, 181. A sabedoria do mundo é só de sofredores, 185. Como é a IMUNIZAÇÃO RACIONAL, 192. Os que procuraram ser inglorificados, 199. A IMUNIZAÇÃO RACIONAL é o maior tesouro do mundo, 206. Todos os seres humanos são criminosos, 222. O Poder do magnético, 234. O espelho do mundo, 241. O princípio da deformação, 263. O saber humano só traz enfraquecimento das gerações, 270. A libertação dos encantados, 280. O mundo de monstros, 288. Como todos podem se comunicar com o RACIONAL, SUPERIOR (o Autor do Livro), 291. A volta de todos ao lugar de origem, 292. Definição do fluido, 297. Um esclarecimento sobre este mundo deformado, 304. Todos em trevas e cozidos, 306. As Garças Brancas, 308. Esta leitura aumenta os anos de vida, 313. A ciência do nada, 317. Curso primário, 320. Resumo da formação da Terra, 324. A confusão dos confusos, 326. O Livro da absolvição da condenação à morte, 333. Desencanto, 342. Preto-velho, 348. Fluidos, 352. Como nasce o equilíbrio, 357. Como é a IMUNIZAÇÃO RACIONAL, 363. Continuação dos fluidos, 367. Continuação dos fluidos, 371. A formação do ser

More Information
authorManoel Jacintho Coelho
brandRacional Gráfica Editora
ratingValue100
PARTE RACIONAL RACIONAL SUPERIOR Acima do Racional Superior SUPERIOR RACIONAL Acima do Superior Racional TRIBUNAL RACIONAL Acima do Tribunal Racional JUSTIÇA SUPREMA A TUDO E A TODOS Acima da Justiça Suprema a Tudo e a Todos CONTENCIOSO UNIVERSAL Acima do Contencioso Universal A VOZ SUPREMA DE OUTROS MUNDOS 3 1º O – Universo em Desencanto Conhecimento de retorno ao lugar de origem Autor: “RACIONAL SUPERIOR” UNIVERSO EM DESENCANTO IMUNIZAÇÃO RACIONAL 1º VOLUME De onde todos vieram e para onde todos vão. Como vieram e como vão O princípio e o fim do mundo ____ A salvação de todos 4 Cultura Racional - 1º O A luz verdadeira do animal Racional é a luz do mundo de sua origem, a LUZ RACIONAL, do MUNDO RACIONAL. 5 1º O – Universo em Desencanto ESTAMOS EM PLENA FASE DE APARELHO RACIONAL Esta é a descoberta dos dois mundos: o elétrico e magnético, que é o mundo que nós habitamos, e o outro mundo que é a PLANÍCIE RACIONAL, de onde saímos e que deu conseqüência a este, por nos deformarmos em animais Racionais. E assim, com a leitura assídua deste conhecimento, adquire-se a Vidência Racional, e o vivente verá a PLANÍCIE RACIONAL, o lugar de origem de todos. Neste conhecimento, a revelação dos dois mundos. O mundo já passou por uma infinidade de fases, estamos agora na fase de Aparelho Racional; é a última fase da vida da matéria. A fase em que todos vão ficar aparelhados no seu Mundo de Origem, o MUNDO RACIONAL. E daí recebendo todas as orientações precisas, para o seu equilíbrio aqui nesta vida. A verdadeira Fase Racional, quando todos vão entrar em contato e se comunicarem com o RACIONAL SUPERIOR, recebendo todas as orientações transmitidas pelo RACIONAL SUPERIOR, para o seu equilíbrio aqui nesta vida. 6 Cultura Racional - 1º O O ser humano é o parasita mais monstruoso que existe sobre a terra, em razão dos crimes hediondos que pratica contra as leis naturais. * * * O homem é um vago bicho sem destino que nasceu em cima desta terra, sem saber porquê nem para quê. * * * Nesta Obra, vamos saber o porquê. * * * Conhecimento de retorno ao lugar de origem de todos, a PLANÍCIE RACIONAL, o nosso Mundo de Origem de onde todos vieram e para onde todos vão, como vieram e como vão. A salvação do animal Racional só pode ser feita pelo mundo de sua origem, o MUNDO RACIONAL, e mais ninguém. Esta é a descoberta dos dois mundos: o elétrico e magnético em que habitamos, e o da PLANÍCIE RACIONAL, de onde saímos e que deu conseqüência a este em que vivemos. Com a leitura assídua deste conhecimento, adquire-se a Vidência Racional, e o vivente verá a PLANÍCIE RACIONAL, o lugar de origem de todos. 7 1º O – Universo em Desencanto ATENÇÃO Está aí o ponto glorificador do animal Racional, a IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Todos, sem esforço, muito naturalmente, vendo dentro dos seus lares a Luz Racional, e sendo atendidos dentro dos seus lares. Não havendo necessidade de ir a lugar nenhum, pois dentro dos seus lares são orientados em tudo, receberão todas as orientações precisas para o seu equilíbrio. É como estão vendo, o conhecimento natural, não de ciência da imaginação de ninguém. Não é arte, pois ciência é arte e sim, de cá de cima, do outro mundo, a PLANÍCIE RACIONAL. Então vem de outro mundo, que é da PLANÍCIE RACIONAL, todas as orientações precisas, dentro dos seus lares, e onde estiverem para o equilíbrio de todos. Portanto, não há templo, não há sinagoga, não há casa de pregações, para pregar a IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Não! Cada qual nos seus lares receberá todas as graças do seu Mundo de Origem. 8 Cultura Racional - 1º O A origem é Racional, e receberão todas as orientações precisas dentro dos seus lares. Do mundo de sua origem, receberão todas as orientações precisas, onde estiverem. Portanto, não há necessidade de templos, nem sinagogas por todos serem orientados dentro dos seus lares ou onde estiverem. Receberão todas as orientações precisas de seu Mundo de Origem, a PLANÍCIE RACIONAL. E assim, está na hora dos animais Racionais vibrarem de alegria, todos vibrando de alegria, por terem encontrado com o seu verdadeiro Mundo de Origem, por encontrarem o rumo certo, e por não ser esperada semelhante coisa, a emoção será muito grande! E assim, vibrando de alegria, o contentamento é geral, de forma que o animal Racional não saberá como agradecer de tanta alegria, a divina graça alcançada da mudança definitiva para o seu verdadeiro Mundo de Origem, a PLANÍCIE RACIONAL. Este conhecimento não é para o comércio da exploração e sim para a salvação de todos. Quer dizer: a volta de todos ao seu Mundo de Origem, o MUNDO RACIONAL. O mundo verdadeiro do animal Racional é o MUNDO RACIONAL. A este conhecimento acompanha um emissário do Dono do Livro, o RACIONAL SUPERIOR, para fazer o que for necessário pelo leitor. 9 1º O – Universo em Desencanto NOTA "Por o ser humano ser um centro astrológico, é que, com o tempo, tinha que chegar à conclusão de encontrar em si mesmo a IMUNIZAÇÃO RACIONAL, e nela, o porta-voz da verdade das verdades, por a natureza dos viventes ser adequada à natureza que os fez", pois são formados por esta natureza, e por isso, dependem dela para viver, sendo então formados por sete partículas e dependerem delas. * * * NOTA DO RESPONSÁVEL Esta Obra é o fruto da IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Nela estão expostos, da forma mais simples e clara, todos os conhecimentos da formação do mundo e dos seres que o habitam; os esclarecimentos da origem de tudo, do antes de ser tudo, o que era, e como chegou a ser o que é pela degeneração e deformação da natureza. Não é um conhecimento extraído do saber deste mundo, e sim, a verdade das verdades, ditado pelo RACIONAL SUPERIOR, Entidade da PLANÍCIE RACIONAL, através do seu representante, responsável por esta edição. MANOEL JACINTHO COELHO 10 Cultura Racional - 1º O PLANÍCIE RACIONAL Planície Racional onde estavam os Racionais com o seu progresso; de onde nós saímos e para onde nós vamos por meio da IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Parte Racional - Planície que não estava pronta para entrar em progresso 1 º Começaram a progredir por conta própria; 2º Neste progresso começou o foco de luz formado pelas virtudes que os Racionais iam perdendo; 3º Neste progresso já no fim da extinção daqueles corpos; 4º Neste degrau durou uma longa eternidade para a formação dos corpos; 5º Neste degrau já se entendiam por meio de guinchos; 6º Nesta formação começaram a soltar a voz, eram gagos; 7º Gagos mais adiantados, começou a formação da lua; 8º As virtudes começaram a se reunir, as virtudes da planície e da resina; veio aí a origem das estrelas; 9º Gagos mais adiantados; mas este adiantamento não era ainda de entendimento; iam soltando a voz; 10º Gagos com algum entendimento mas, muito vago; 11 º Com mais um pouco de entendimento; 12º A resina já bem desenvolvida a sua deformação; 13º Começou a separação das terras; 14º Onde começou a vegetação muito diferente desta, e a dilatação dos órgãos; 15º Começou a criação da bicharada e a fazerem uso de alguns vegetais; 16º Começou a aparecer a dilatação dos órgãos; até aí eram eternos; 17º Onde começaram a surgir os casos de morte; novas criações. Durou uma longa eternidade morrendo e nascendo gagos; 18º Neste progresso a lua já aparecia com as suas modificações; as estrelas também; 19º A vegetação completamente modificada; já existia dia e noite; 20º Novas criações, novos entendimentos; já se entendiam regularmente; 21º Neste progresso foi que nasceram os primeiros passos que aí estão. 12 Cultura Racional - 1º O ÍNDICE 14. Advertência 15. Introdução 19. Rosário da vida 38. De onde viemos e para onde vamos 51. Os fluidos 66. A origem dos viventes do vácuo 69. As sete partes do porquê de tudo 79. A deformação da parte da planície e dos corpos Racionais 84. A formação dos bichos na terra e sua degeneração 86. O que é IMUNIZAÇÃO RACIONAL 89. Todos são porta-vozes do mundo que é elétrico e magnético 95. A deformação das virtudes para a formação das sete partes que compõem o mundo e sua volta ao estado natural 97. A vida é sem garantias e uma ilusão 105. Na IMUNIZAÇÃO RACIONAL só existe a arma do bem 108. Aos obedientes todas as glórias da Imunização 112. Os primeiros anúncios da Imunização 115. A leitura traz o equilíbrio e a Imunização 119. O domínio do mundo pela Imunização 122. As influências dos habitantes do vácuo 127. O desequilíbrio e a inconsciência 130. Os reinos da bicharada 132. ASTROLOGIA - A IMUNIZAÇÃO RACIONAL nasceu no Brasil 145. Todos no mundo fora do natural 152. A vida é de sonhos e ilusões 154. O desconhecimento dos invisíveis 158. A salvação do mundo está na Imunização 166. O que é desencanto 169. As influências dos habitantes da baixa atmosfera 13 1º O – Universo em Desencanto 171. A ciência e o espiritismo 175. O dever de fazer propaganda deste conhecimento 178. O que é espiritismo 181. A sabedoria do mundo é só de sofredores 185. Como é a IMUNIZAÇÃO RACIONAL 192. Os que procuraram ser inglorificados 199. A IMUNIZAÇÃO RACIONAL é o maior tesouro do mundo 206. Todos os seres humanos são criminosos 222. O Poder do magnético 234. O espelho do mundo 241. O princípio da deformação 263. O saber humano só traz enfraquecimento das gerações 270. A libertação dos encantados 280. O mundo de monstros 288. Como todos podem se comunicar com o RACIONAL SUPERIOR (o Autor do Livro) 291. A volta de todos ao lugar de origem 292. Definição do fluido 297. Um esclarecimento sobre este mundo deformado 304. Todos em trevas e cozidos 306. As Garças Brancas 308. Esta leitura aumenta os anos de vida 313. A ciência do nada 317. Curso primário 320. Resumo da formação da Terra 324. A confusão dos confusos 326. O Livro da absolvição da condenação à morte 333. Desencanto 342. Preto-velho 348. Fluidos 352. Como nasce o equilíbrio 357. Como é a IMUNIZAÇÃO RACIONAL 363. Continuação dos fluidos 367. Continuação dos fluidos 371. A formação do ser 14 Cultura Racional - 1º O ADVERTÊNCIA A vida e a organização dos seres orgânicos são de uma forma tal, que os seres orgânicos fazem confusões com a vida. A vida tem as suas organizações muito claras para quem sabe viver. Mas para quem não sabe viver, torna-se desorganizada e os seres orgânicos imperam no digladiamento, na digladiação da vida. A vida, para ser bem formada, bem constituída, firme, equilibrada ao bom viver, é preciso que os seres orgânicos e as organizações sejam todas paralelas ou adequadas ao modo de que se constitui a vida; que a vida também é constituída de diversas organizações e de diversos meios do poder da vida. O poder da vida está naquilo que as organizações podem corresponder para equivaler à vida. O que vale o vivente ter vida, viver e não saber viver? Não vale nada. Porque quanto mais procura se organizar na vida, mais se desorganiza, e se desorganizando, mais o sofrimento o vem tragando e mais sofrimento. É como a maré, sempre contra a maré, dentro do mar revolto. E assim, estas tempestades que reinam na vida do vivente, que naufraga essa vida preciosa, por estas tempestades feitas por não saber viver, e fica o vivente a imaginar e a dizer: "- Quanto mais eu procuro o bem, mais ele de mim se distancia, mais longe fica, ou talvez no infinito, porque não enxergo o que vou fazer da vida." E fica o vivente neste crepúsculo amargo, neste sonho de sofredor desesperado, neste sonho de lágrimas, neste pesadelo infernal, pensando uma infinidade de coisas e não sabendo como resolver o seu ideal. 15 1º O – Universo em Desencanto INTRODUÇÃO Nesta Obra estão todos os ensinamentos do princípio e fim do mundo, ditados pelo RACIONAL SUPERIOR, para administrar os Conhecimentos Racionais. Em que se baseiam esses Conhecimentos Racionais? Baseiam se na personalidade verdadeira. Nos Conhecimentos Racionais, estão todas as bases do ser supremo a tudo e a todos, para dar a conhecer a todos de onde vieram, como vieram, para onde vão e como vão. É espiritismo? Não! Espiritismo é esse enigma que todos sonham que possuem, mas nunca provaram nem poderão provar, por isso é espiritismo, coisa ou causa em experiência, e onde existem as experiências, estão os enigmas. Portanto, o espiritismo é enigmático e o Racional não tem enigma. Racionalmente todos os enigmas são solucionados claramente, lapidadamente e solidamente. Espiritismo quer dizer: experimentando, em experiência, espertos, espetando, exploração, sempre com duas intenções, boa e má; explicação que não dá conta do profundo ser da matéria, ficando em experiência sempre, sem solução, por conservar todos os mistérios, todos os enigmas e todo o encanto. Eis a razão dos sofrimentos e o pranto. Quem vive em experiência, não chega à razão nem às conclusões das coisas. 16 Cultura Racional - 1º O Espiritismo, filosofia, coisa em que ninguém pode se fiar. Quem navega em experiência, não sabe se está certo ou não. Espiritismo e um barco sem rumo são a mesma coisa, porque ignoram e fazem mistério de suas origens, e mantém os mistérios de tudo. Portanto, o espiritismo é um toque para alertar todos de que existem os habitantes desse imenso vácuo e de outras paragens, além, e muito além desse vácuo. Por isso, o espiritismo está no singular, razão porque nunca passou disso. Então, Nós, do Astral Superior, viemos aqui guiar todos, esclarecer a todos esses mistérios, desencantar todos, provar o porquê de todas essas confusões, e comprovar o porquê de tudo e por tudo. Portanto, os Conhecimentos Racionais, dados por Nós, Habitantes do Astral Superior, são conhecimentos reais do porquê dessa vida, do porquê desse mundo, do antes do ser de tudo que compõe esse mundo e do porquê todos desconhecem a sua origem, do porquê da vida, de tudo e de todos. Isto, somente é possível nos Conhecimentos Racionais, no que é Racional, na pureza e na verdade das verdades, e não assim como aí vivem à mercê do espiritismo, que por ser uma coisa em experiência, reúne todas as falsas verdades. O que vive em experiência não está com a verdade e sim, tem uma partícula de verdade. Essa partícula de verdade é que anima a todos nessas experiências de espiritismo e bota todos em dúvida com a falsa fé, porque a fé é do falso condutor. Se a fé não fosse do falso condutor, ninguém seria traído por ela; se a fé valesse e resolvesse, todos venceriam com poder da fé e ninguém sofreria. Não haveria sofrimento, porque todos, com a fé, resolveriam tudo de bom, de bem ou de mal. 17 1º O – Universo em Desencanto Por a fé ser um enigma aí desse encanto é que vivem mantendo o sofrimento e o pranto, pois se ela valesse ninguém sofreria. Todos usam a fé e o poder dela para todas as formalidades, para todos os efeitos e para todas as soluções. Se a fé valesse, não haveria miséria de todos os tamanhos, de todos os quilates, nem sofrimento; mas por ela não valer é que todos sofrem: sofre o rico, sofre o remediado, sofre o que tem e quem não tem. Se ela resolvesse, nada disso existiria e por não resolver, é que tudo isso existe. Portanto, os conhecimentos dados pelo RACIONAL SUPERIOR, são Conhecimentos Racionais, são muito diferentes dessa balofestia, onde tudo é balofo; só existe na palavra, mas na realidade, nada. Muitos conhecimentos férteis virão com o andamento da elaboração Racional dada pelo RACIONAL SUPERIOR. E assim, todos, cada qual na sua categoria: os habitantes da Terra, os habitantes do espaço, que é esse imenso vácuo, os habitantes de outras paragens e os Habitantes do Astral Superior, todos chegarão lá, mas vamos devagar, aprendendo todas as lições dos correligionários da elaboração Racional. As dúvidas são de quem nada conhece e com o decorrer da Escrituração, todas as dúvidas desaparecerão, porque o que é Racional é completo e o que é ciência, é do encanto e incompleto. Estão acostumados à ciência do encanto e a ciência do encanto é cheia de dúvidas. Precisam notar bem que o que é Racional não tem dúvidas, mistérios, enigmas nem encanto. Desvenda tudo com a verdade. 18 Cultura Racional - 1º O Portanto, o que é Racional, está acima de tudo e de todos e a ciência do encanto e dos encantados está abaixo de todos e de tudo, porque são criações dos filósofos que ficam filosofando: "-Será ou não será?" Filosofia feita pelos encantados, que não sabem o que fazem e quem não sabe o que faz, deixa todos em dúvidas, por isso vivem todos duvidando de tudo, de todos e de si mesmo, por viverem sob essa filosofia científica, criada, inventada e forjada pelos habitantes da Terra. Seres enigmáticos, matéria sem solução, que deixa todos em dúvidas, como aí vivem, até hoje, duvidando de tudo, sem solução alguma e dizendo: "-No mundo tudo é ilusão e nada mais." 19 1º O – Universo em Desencanto ROSÁRIO DA VIDA A vida é um rosário de contas. Cada conta contém um passado, cada conta, um período da vida e cada período, com os transes bons ou maus. E assim formando-se esse rosário, muito fácil para quem quer que seja aprender. Rosário este, encantado, que nunca ninguém desencantou, por saberem que todos os habitantes deste mundo são encantados. Encantados por quê? Porque este mundo é encantado e por ser encantado, vivem todos em experiências, de experiências em experiências e sempre por saberem. Encantado por quê? Por tudo se conservar misteriosamente. Encantado por quê? Porque ninguém nunca deu solução, a não ser agora, EU, o RACIONAL SUPERIOR. Encantado por quê? Porque tudo se encerra no infinito, misteriosamente, sem solução. Encantado por quê? Porque ninguém sabe como isto foi feito, a não ser agora, EU, o RACIONAL SUPERIOR, explicando tudo, tintim por tintim, com provas claras, sólidas, consolidadas e sem contradições. É assim, o rosário da vida, que todos os encantados desconhecem, e que vão conhecer por Meu intermédio, ou seja, a IMUNIZAÇÃO RACIONAL. 20 Cultura Racional - 1º O O vivente de posse da IMUNIZAÇÃO RACIONAL, dá solução a tudo, baseado e comprovado de todos os jeitos, de todas as formas, de qualquer maneira, puro e limpo. Pois está aí o rosário da vida para todos, universalmente. Todos vão ser imunizados pela Escrituração de Redenção Universal. Neste rosário está toda a vida do infante. A imunização é completamente diferente da espiritualização, é uma coisa natural; e o vivente, com um tesouro deste, está abastado de tudo. A IMUNIZAÇÃO RACIONAL abrilhantará todos, fazendo com que todos cheguem ao natural, por essa ser uma das virtudes mais elevadas, a mais alcandorada que todas no mundo. E assim, a base de tudo está na IMUNIZAÇÃO RACIONAL, e para o vivente se imunizar, é preciso ler diariamente, e por meio desta leitura, ir sendo imunizado. E uma vez imunizado, chegando em mãos do vivente tudo, de pouco em pouco; melhoras se despertando, conquistando tudo que deseja e muito além ainda. A IMUNIZAÇÃO RACIONAL será conseguida com a constância na leitura; e o vivente, conforme vai lendo, vai sentindo, aos poucos, a sua influência, até integralmente imunizar-se. Para imunizar-se, o vivente pode levar meses e levar anos. Tudo depende do vivente, da sua constância ou não na leitura. Os que querem alcançar mais cedo, fazem por onde, e os displicentes demorarão muito mais a conseguirem os seus benefícios. E assim, a IMUNIZAÇÃO RACIONAL vai ser e tem que ser o maior brilhante comum de todos, universalmente. Comum por quê? Por ser uma coisa natural. Natural por quê? Por a natureza de todos ser feita para essa adaptação. 21 1º O – Universo em Desencanto Então, pergunta o vivente: “-E por que isto não veio há mais tempo no mundo?" Digo EU: tudo chega com o seu tempo. O tempo ainda não tinha chegado e agora, de muito já chegou. Fruteira nenhuma dá fruto antes do tempo. Tudo tem o seu tempo. "-E a IMUNIZAÇÃO RACIONAL pode se praticar em qualquer lugar?" Pode! Porque o vivente, depois de imunizado, está sempre imunizado, dia e noite, noite e dia. Pergunta o vivente: “-E o que é preciso fazer-se para adquiri-la?" Ler diariamente, é quanto basta para adquirir em pouco tempo. A leitura dá o conhecimento, instrui o vivente e o vivente vai vendo os efeitos cada vez mais redobrarem-se. E priva a liberdade do vivente? Em ponto nenhum! Há responsabilidade? Nenhuma! Qual é a responsabilidade se o vivente sabe tudo que precisa fazer e não fazer. É uma coisa que dá instruções para o vivente encarar como de grande utilidade sobre os pontos de vista. Sim, é da imunização que sai tudo que o vivente precisa. E os que lerem todos os dias alcançarão mais depressa e os que não lerem, vão tardando a adquirir; se hão de adquirir em um ano lendo todos os dias, podem levar dois, três e até mais, dependendo do descuido do vivente. Com a imunização, o vivente se torna mais feliz em tudo, conseguindo chegar num ponto muito elevado como nunca pensou. Tudo é desenvolvido pela força mais poderosa do mundo, que é a IMUNIZAÇÃO RACIONAL. 22 Cultura Racional - 1º O As abelhas no seu cortiço, todas trabalhando e dando vivas ao grande oriente, ao RACIONAL que aqui está. Oriente quer dizer: o ponto orientador, o ponto máximo em elevações. E todas essas abelhas trabalhando para a emancipação de si mesmas com toda a atenção, volvendo para o mel dos méis que aí está. Mel significa tudo de bom, tudo de melhor, tudo mais do que bom ainda. Portanto, as abelhas de ambos os sexos, todas em fúria para vencerem, cada qual fazendo por onde, para si mesmas engrandecerem. Esta leitura representa o cortiço, e EU, o Senhor, diligenciando o suprimento do mel, ensinando as abelhas a serem fabricantes do precioso líquido que se chama a felicidade de todos. A felicidade que brilha no mundo, é uma felicidade sem base e a felicidade sem base sólida, deixa de ser felicidade e expõe os viventes à vida dos transes, procurando a felicidade sempre e quanto mais procuram, mais longe ela sempre se torna. E outros, passando por momentos insignificantes, na esperança vaga de serem felizes, morrendo e ficando por alcançar a tal felicidade que no mundo é tão falada, mas que nunca foi encontrada, porque não há este no mundo que diga "-Eu sou feliz!" Porque, quando está bem de um lado, está mal de outro, quando está satisfeito de um lado, malsatisfeito de outro e por isso, a tal felicidade nunca foi encontrada. Por quê? Porque o mundo é de lutas e onde há lutas, há sofrimento e não há felicidade. Uns, lutam pelos amores; outros, por negócios; outros, para melhorar de vida; outros, com doenças; outros, para vencerem seus ideais, na esperança disto, na esperança daquilo, na esperança de alcançarem o que desejam. Enfim, a vida é de lutas e onde existem lutas não pode existir felicidade. Existe sim, o sofrimento e o sacrifício. 23 1º O – Universo em Desencanto Luta o rico, luta o pobre, todos lutam. Portanto, se a natureza não é feliz, não regula, como podem regular? Uma vez não sendo regulados, não são felizes. O próprio tempo não regula, porque são filhos dessa natureza desregulada. Uma hora, frio demais, outra, frio irresistível, que castiga, maltrata e às vezes mata. Chuva, vento, enfim, expostos aí, à natureza, que não regula. Doenças de todas as formas e de todas as espécies. No meio de todos os precipícios, enfrentando todos esses perigos da vida e muitas vezes a ponto de quase perderem a vida. Portanto, se são filhos de uma natureza que não regula, como os viventes podem ser felizes, se não regulam? A felicidade é uma palavra que só está no nome, arranjada para amansar e aliviar os que não conhecem a vida, como quem diz: "- Façam isto, para verem se são felizes". E sempre procurando a felicidade e nunca encontrando. A mãe, que felicidade pode ter, sempre preocupada com os seus filhos? O pai, que felicidade pode ter, preocupado da mesma forma? E por estarem preocupados, se maldizem, sofrem, lutam e enfrentam todas as dificuldades: sol, chuva, sereno, uma infinidade de preocupações. Isto é para vos provar que a felicidade sempre ficou na esperança e por isso, aí está a vida de aventuras, na incerteza de tudo e de si mesmo. Que é da felicidade? Onde está ela? Só com a IMUNIZAÇÃO RACIONAL ela pode ser alcançada, porque EU provo que o vivente imunizado é um vivente feliz, é um vivente que está sempre certo em tudo e onde está o certo, está aí a felicidade. O que está certo vive certo e não na incerteza como todos vivem. 24 Cultura Racional - 1º O EU, com a IMUNIZAÇÃO RACIONAL, provo e comprovo como todos são felizes, porque o vivente imunizado tem soluções de tudo, com certeza. Sabe o que é e o que não é; não vive iludido e recebendo os golpes da ilusão. Que infelicidade! O vivente imunizado Racionalmente pode dizer com certeza, porque prova o que diz: "-Eu sou feliz!" E todos os imunizados Racionalmente são felizes, como futuramente todo o mundo será, por todos abraçarem a IMUNIZAÇÃO RACIONAL de braços abertos para a felicidade de si mesmos. Quem é este que quer ser infeliz? Ninguém! E assim, a IMUNIZAÇÃO RACIONAL imperando universalmente, todos ficando senhores de si mesmos e obedecendo a um só: o RACIONAL SUPERIOR. Porque todos serão imunizados, todos se compreenderão e do jeito que vivem, espiritualizados, ninguém se entende, nem a si mesmo e por isso, desentendidos sempre. Está provado que não existe a felicidade, mas que agora vai existir, com a IMUNIZAÇÃO RACIONAL, porque todos sabendo, há compreensão entre todos e acaba esta catacumba infernal, os sofrimentos da vida desaparecem e desaparecem os queixumes, as agonias e a felicidade brilhará entre todos, porque todos se compreenderão e onde todos se compreendem, há felicidade. Portanto, tratem de ler, sejam constantes na leitura para a felicidade de si mesmos. Nunca aprenderam a ser felizes; agora é que estão começando a aprender e para aprender é preciso ler consecutivamente. Sim, aprenderem a ser felizes, não como os ensinamentos do mundo são, ensinamentos de infelicidade e não de felicidade e sim, com o ensinamento da IMUNIZAÇÃO RACIONAL, que faz o vivente feliz; tudo de bom lhe chegando, tudo de bom lhe aumentando, sempre multiplicando. 25 1º O – Universo em Desencanto O vivente, de posse da IMUNIZAÇÃO RACIONAL, continuará a ler outras coisas de grande utilidade sobre os pontos Racionais. Agora é o princípio; é preciso que o vivente seja assíduo na leitura, para que alcance mais depressa a IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Portanto, essas abelhas dentro deste cortiço, com o mel da salvação em todos os pontos de vista, e muitos, por não lerem, perdem tempo atrasando a própria felicidade. O vivente imunizado, pode-se dizer completo de tudo, trazido e resolvido tudo, pela IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Portanto, não há o que pensar, a não ser ler todos os dias e quanto mais vezes melhor, para mais depressa ver tudo resolvido e mais ligeiro ter as soluções de tudo, pois na imunização está tudo que o vivente precisa; está a solução de tudo e muito além ainda. Está aí a planta da felicidade, a IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Imunização quer dizer: salvação. Salvou-se, redentorizou-se, remiu os pecados, embargou todos os transes amargos, embargou a infelicidade. Todas essas provas, sólidas e bem sólidas, claras, limpas, cristalinas e puras, vão encontrar na Escrituração, nesta mesma conjuração, tintim por tintim, nascendo as provas no próprio vivente que vai sendo imunizado e vai vendo a transformação como da água para o vinho, sempre para melhor em tudo; provas estas consolidadas e consolidando com todas as instruções que EU exponho da IMUNIZAÇÃO RACIONAL, ou de seus resultados, desconhecidos por todos no mundo, que nunca ouviram falar em IMUNIZAÇÃO RACIONAL, a não ser agora, que de muito já aqui nasceu este brilhante dos brilhantes, este tesouro dos tesouros, para o equilíbrio de todos, sobre todos os pontos de vista. Imunização quer dizer: riqueza das riquezas, poder dos poderes, a neve invisível da felicidade sobreposta à luz alcandorada de todos os seres deslumbrantes, de todas as virtudes cristalinas e limpas. 26 Cultura Racional - 1º O Regulagem sobre todos os pontos de vista, todos andando regulados, todos se entendendo e se compreendendo, uns com os outros. Então pergunta o vivente: "-E isto é para já?" Digo EU: para o Universo ser ciente falta pouco. Isto é para o vosso tempo. Pergunta o infante: "-E todos alcançarão? Vamos ver isto brilhar no Universo?" Vão! "- Vamos ver brilhar entre todos?" Vão! "-Vamos ver todos brilharem com isto?" Vão! Quem é este que quer deixar o certo pelo duvidoso? Quem é que não quer se engrandecer em todos os pontos de vista e se elevar? Quem é este que quer sofrer? Ninguém! Quem é este no mundo que não ambiciona? Todos! E assim, se espalhará pelo mundo inteiro como em um relâmpago. Todos querem ver, todos querem saber, todos fazem questão de obter, todos querem ser imunizados para o bem de si mesmos. Sim, todos universalmente ficando imunizados em um período de tempo insignificante. A IMUNIZAÇÃO RACIONAL dará a todos a planta da felicidade por meio da Escrituração Racional, porque nela está o porquê de tudo, o porquê de serem assim como são e o porquê do mundo assim ser; antes de tudo ser assim como é, como era e porque era, porque deixaram de ser o que eram para serem como são e porque o mundo deixou de ser como era, para ser o que é; antes de ser o que era, como eram e porque eram, antes de serem assim, como viviam e porque viviam, porque deixaram de viver como viviam, e qual foi a causa e a origem de virem se transformando e deformando, até chegarem a essa deformação e a conclusão dela. 27 1º O – Universo em Desencanto Enfim, a solução provada e comprovada, solidificada, pura e cristalina de todas as formas, de todos os jeitos, para a consolidação de todos que nunca pensaram, nem imaginaram que tal pudesse chegar no mundo. E assim, tudo vem nesta transformação e antes dela, tudo vem a saber. O princípio da deformação e toda a sua trajetória até chegar a este ponto, tintim por tintim; o fim da deformação, o fim de todos e de tudo, para onde tudo isso vai e para onde todos vão, que é de onde todos saíram e deixaram de ser o que eram para serem o que são. Diante da IMUNIZAÇÃO RACIONAL não nascerão mais aí, e sim, em vez dos corpos tornarem aí a nascer, vão nascer na parte Racional. A imunização vai tratando de transportar as sementes, que são a origem desses corpos, para a parte Racional e cá, então, formando outros corpos muito diferentes desses, na grande planície cá em cima, muito além do sol, onde estão os Racionais com o seu progresso de pureza, muito diferente desse; e na Escrituração vão saber tintim por tintim. A formação dos corpos aí na Terra é derivada de sete sementes e estas sementes, em partículas, e estão nos seguintes lugares: uma no sol, uma na lua, nas estrelas, na água, na terra, nos animais e nos vegetais. Por isso, o corpo depende destas sete partes, destas sete partículas que, reunidas, formam o corpo humano. O vivente, por meio da IMUNIZAÇÃO RACIONAL, é imunizado e a Imunização vai tratando de locomover estas sete sementes, estas sete partículas, para a planície cá em cima, Racional; cá então, vai se formando outro corpo muito diferente desse e o vivente, por meio da imunização, não nascerá mais aí nesse mundo, e sim cá em cima, na PLANÍCIE RACIONAL, onde todos são puros, limpos, perfeitos, sem defeitos. O progresso é de pureza, muito diferente desse e não há sofrimento de espécie alguma. 28 Cultura Racional - 1º O Isto, são umas insignificantes provas para dar a formação e mostrar aos viventes que o conhecimento é de equilíbrio, voltando ao lugar de origem, porque não nascerão mais aí e enquanto viverem aí, com a espiritualização, nunca disso poderão sair. Sim, porque enquanto existir o sol, lua, estrelas, água, terra, animais e vegetais, serão sempre os mesmos aí a nascer, e só por meio da Imunização, verão essa transformação, dessas sete partes aí deformadas nessas condições, para o estado natural, que é cá em cima, na parte Racional. E assim, será feita a felicidade de todos, universalmente, por meio da IMUNIZAÇÃO RACIONAL, e todos chegando em seus lugares, de onde saíram. Tudo isto vão saber na Escrituração, pois conforme vão sendo imunizados, vão sendo tiradas estas partículas do sol, das estrelas e dos outros seres. O sol vai diminuindo o seu calor, o seu tamanho, a lua, as estrelas e depois que todos estiverem cá, não existirá mais sol, lua ou estrelas; vão desaparecendo nestas condições, porque as virtudes de que se formaram são transportadas para a PLANÍCIE RACIONAL, que tudo isso vão saber na Escrituração: antes de ser terra o que era, antes de ser água o que era e porque era, de onde principiou tudo, antes de ser sol o que era, o princípio da lua, estrelas, de tudo e de todos. Portanto, leiam com persistência, diariamente. Isto é o Conhecimento Racional, de equilíbrio universal de todos, por isso, diz o título da Obra: UNIVERSO EM DESENCANTO. A palavra desencanto quer dizer felicidade. Desencantou-se, tornou-se feliz. Estava encantado e sofrendo amargurado e agora vão saber tintim por tintim, na Escrituração, com minúcias lapidadas, perguntas e respostas para todas as capacidades; coisas desse mundo, do que conhecem e do que desconheciam, o porquê do mundo e o porquê de tudo. 29 1º O – Universo em Desencanto Eis a razão de EU vos dizer quem é o RACIONAL SUPERIOR, pois tudo isso vão saber na Escrituração. O tempo demonstrará a todos, o direito e a razão. A razão é confundida com o direito e o direito é confundido com a razão, porque sabem muito bem e conhecem que o direito deformado é torto. Deformado quer dizer: todos os viventes dessa terra, desse mundo, onde não pode brilhar o equilíbrio, pois todos são imperfeitos, cheios de defeitos, expostos ao desequilíbrio, desequilibrados, sem idéia firme, a não ser por capricho ou ódio e não podem ser de outra forma, porque são filhos de uma natureza que não regula, toda imperfeita e por isso, procuram lapidá-la de todos os jeitos, de todas as formas, para poderem viver, para poderem aparentar o que não são. Agora, pergunta o vivente: "-E tudo é preciso trato?" Digo EU: trato aparente, trato para aparentar. A vida é de aparências e todos são traiçoeiros, traidores, aparentando o que são e o que não são, persistindo aí, o instinto da falsidade, da ferocidade humana, em contradição ao seu ser, porque humanitário, só se vê no nome e brilha, sim, a desumanidade. O que vale a vida assim deste jeito? Vale muito para o sofrimento dos próprios que a mantêm para as desilusões e recebem os golpes mais desesperadores, porque mantém as aparências como elemento de prestígio. E assim, os viventes, à procura da felicidade sem base, porque onde está a aparência não está a felicidade; e quando o vivente começa a receber os seus golpes cruéis, uns por cima dos outros, é que enxerga como vivia enganado com a vida que parecia muito boa, mas que resulta em muito ruim, porque é raro aquele que não se desilude, ficando na vida de aparências, procurando a verdade e nunca a encontrando, sempre ressabiado, desconfiado com tudo, com o pensamento sempre em sobressalto, como um carro desses guerreiros que vai esmagando o que deseja por conveniência. 30 Cultura Racional - 1º O Pergunta o vivente: "-E no mundo todos são assim?" Digo EU: sim; e por isso o mundo é de sofrimento. Sofre o rico, sofre o pobre, sofre quem tem e sofre quem não tem. Todos sofrem. Então, pergunta o vivente: "-E como podemos deixar de ser sofredores? Como será a abolição do sofrimento no mundo?" Digo EU: muito pouco falta. Todos no mundo estão cansados de sofrer, por isso, vejam as gerações e as durações como são fantásticas na sua diminuição. Por quê? Porque o sofrimento é insuportável, derrotando grandes e pequenos, ricos e pobres, de todos os jeitos e de todas as formas. E continua perguntando o infante: "-Como poderá o mundo ser radicado e salvo pela Consistência Divina?" Digo EU: Somente pelo esclarecimento dado pela divindade, como são dados estes esclarecimentos pela IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Ainda mais pergunta o infante: "-E todos alcançarão esta graça? A natureza de todos já é feita para alcançar? E por que nunca alcançaram?" Digo EU: porque só agora é que apareceram as instruções para adquiri-la. E o vivente continua: "-E como pode o mundo todo adquiri-la?" Respondo EU: é muito prático: por meio de Livros ao alcance de todos. Aí no mundo, vivem esses plebeus com as entranhas fracas de tanto pensar e no momento que lêem, o raciocínio encontra-se tão abatido, que acabam de ler e nada sabem explicar a contento, precisando ler constantemente para ir refazendo a saúde, fortalecendo a mente e guardando o que lêem para terem em si o saber e saber esclarecer aos demais. Pois se o "b, a, ba", que é o "b,a, ba", custa na cabeça entrar e levam anos estudando para saberem muito pouco, é necessário que agora, muito mais adiantados, leiam constantemente para poderem divulgar qualquer esclarecimento e desdobrarem em pensamento o que é e o que não é. 31 1º O – Universo em Desencanto As luzes do mundo são vagas ilusões e assim vivem os infantes, vagando por esse bosque amargurado, bosque dessa ilusão que quer fazer do mundo um céu aberto e o que todos enxergam e vêem, cotidianamente, é o céu da destruição, o inferno, onde os demônios sofrem as conseqüências dessas pétalas de serpente. E assim, o mundo que é um pássaro, que criou todos esses pássaros que por aí passam, nascem, crescem, morrem e desaparecem, e o mundo sendo um pássaro, criando todos esses pássaros, tinha que dar a conhecer ao vivente, que esse mundo também é passageiro, como todos os pássaros desse mundo são pássaros que passam. E sendo o mundo um pássaro, fabricante desses pássaros e de todas as ramificações, tinham que conhecer, como vão conhecer, como estão principiando a conhecer, que esse mundo é passageiro e acabando-se o mundo, acabarão todos os passageiros, chegando em seus lugares, que é a parte Racional, já esclarecida. Todo vivente, vagando nesse mundo como pássaro, passando nele suas passagens, tragáveis e intragáveis, sem ver a solução de todas essas passagens, nesse mundo crepúsculoso, cheio de grandezas aparentes, porque vive iludidamente, onde não há nada sólido, principiando pela própria vida, que de repente, se transforma em outra vida. Onde estão as solidificações desse mundo e de tudo que existe? Em lugar nenhum! A vida, é projeto que se constitui, diminui e desaparece. Onde está a verdade se esta vida não é verdadeira? Se esta vida fosse verdadeira, não morreriam, eram eternos. 32 Cultura Racional - 1º O O que é de verdade nesse mundo? Coisa alguma; verdade no mundo, somente aparências e aparências não são verdades, principiando pela própria vida que parece ser muito boa coisa e de uma hora para outra, acabou-se tudo. E assim é esse pássaro, que é o mundo, com suas passagens, todos e tudo, pois que tudo isso tinha que chegar o dia de todas as soluções, chegando agora, a hora de todas estas certificações aqui feitas pelo RACIONAL SUPERIOR. A solidificação e a certificação de todos é a IMUNIZAÇÃO RACIONAL. E assim, expondo este conteúdo ao miúdo e ao mais graúdo, que graúdo é o mundo e todos que famigerados são, nessa fonte de perdidos, dizendo que a vida é essa mesma e ninguém se conformando com a natureza que tem e com a própria vida. Como diz o ditado: "os papagaios falam bem, mas a valsa ribombeia e todos dependem do além". Por isso, o mundo sempre foi considerado entre todos como uma coisa misteriosa, cheio de fenômenos. O mundo sempre foi interpretado como uma coisa indecifrável. Ninguém sabe quem o fez e o porquê da existência de tudo. Sempre aprendendo até morrer e nunca concluindo coisa alguma, conservando tudo sempre misteriosamente. Essa vida, é a vida dos encantados, que são todos os viventes que vivem mais angustiados do que contentes, pois vivem uma vida passageira, de lutas, onde se geram as ambições, os aborrecimentos e o descontentamento. Os encantados vivem sempre preocupados no enfrentar a vida com as lutas dos sofrimentos, lutando e sofrendo sempre nessa vida de encanto. Encanto quer dizer: tormento! Por isso, a vida é tormentosa e atormentados vivem todos os encantados; quando não é por isto é por aquilo, quando não é por uma coisa é por outra. A vida, sempre cheia de tormentos, sempre com uma infinidade de pensamentos, bons, maus ou intranqüilizadores. 33 1º O – Universo em Desencanto Está aí a vida dos que não sabem viver e não sabem porque vivem, porque são encantados e não sabem porque assim são, porque se soubessem já há muito teriam deixado de sofrer e aí não seriam mais como são. O desencanto está na IMUNIZAÇÃO RACIONAL. O vivente imunizado não vive como vivem aí os encantados. É por isso que a Escrituração tem o nome: UNIVERSO EM DESENCANTO, feita para desencantar esses encantados e desencantando o mundo inteiro, salvando todos, mudando todos como da água para o vinho, mudando o modo de viver, por todos serem imunizados; e os imunizados tudo conhecem. Encanto quer dizer: sofredor sem solução, condenado aí a sofrer e depois morrer, devido ser encantado. Se não fosse encantado não era sofredor. Se os viventes há muito soubessem o que são, já há muito também não seriam como são. Agora é que estão começando a saber para deixarem de assim ser, por meio da IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Portanto, o que é o encantado? É um condenado, é um sofredor sem argumentos, por isso sofre e depois de tanto sofrer, morre. Por ser sofredor é um condenado à morte, sem argumentos claros, limpos, perfeitos e sem defeitos. Não sabem dar solução de espécie alguma, não sabem porque assim são e muito menos o que são. O que são? Encantados! Por isso, só sabem dizer que o mundo é de sofrimento, que esse mundo é de martírio e de todos os padecimentos cruéis. Só sabem dizer o que vêem, o que se passa com todos, mas não sabem dizer o porquê assim são, nem muito menos o que são. Se soubessem o que eram, já há muito que assim não seriam e assim não viveriam. Mas, por não saberem ao menos o que são, vivem assim horrivelmente nesse tufão de angústias. 34 Cultura Racional - 1º O E agora, por meio desta Escrituração universal de esclarecimento mundial do desencanto, todos se desencantarão e irão saber tudo minuciosamente. Os encantados nunca souberam de onde vieram, nem para onde vão, de onde esse mundo veio e para onde vai. Sabem que todos vão morrendo e o mundo vai ficando aí, mas não sabem o fim dele nem muito menos o princípio. E assim, esse encanto, que já perdura há muito, está agora na hora de todas as soluções de tudo e de todos os seus feitos. Portanto, são encantados, que agora estão começando a desencantar. Tratem de ler diariamente, sem perda de tempo, para não sofrerem mais do que têm sofrido e serem imunizados o mais depressa possível, para saírem dessa luta infernal, dessa angústia, para melhorarem em tudo, para ser resolvido tudo o que precisam. Então não estão vendo que esta Escrituração é de um Salvador, que sou EU, o RACIONAL SUPERIOR, pondo a salvação em vossas mãos, e nas mãos de todos? Os que têm a felicidade de conhecer agora o que estão conhecendo, tratem imediatamente de ler com persistência, repetidas vezes, todos os trechos, todas as lições, para terem em si mesmo todas as bases, serem bem esclarecidos e poderem esclarecer aos demais. Serem bem esclarecidos para serem imunizados e adquirirem a IMUNIZAÇÃO RACIONAL. E assim, os encantados, que nascem aí nesse encanto, que é esse mundo, julgando e pensando que a vida é essa mesma, mas nunca se conformando com o sofrimento, com as dores, com os padecimentos nem com a morte. Ninguém se conforma com a morte e na mesma hora, fazendo-se conformados com a vida e por isso dizem que a vida é essa mesma, caindo em contradições sempre, por não se conformarem com o sofrimento e a morte. 35 1º O – Universo em Desencanto Portanto, seus encantados, sejam mais reconhecidos do que estão vendo, o que estão sabendo nesta leitura, para o benefício de vós mesmos. Fica assim, esse encanto moforento, todos aí mofados, esquadrejando tudo muito bem para verem se encontram o bem, e ele sempre no infinito e o sofrimento tragando todos. Vivem nesse encanto pavoroso, noite e dia, perdendo o tempo com essa sabedoria que diz ser o mundo uma fábrica de sebosos; sebo duro, sebo mole, sebo duro como pedra ou como ferro, mas tudo é sebo e por isso, tudo se derrete. Se não fosse sebo nada derreteria, mas é sebo de diversas espécies e de diversas formas. E assim, está aí o encanto e está agora em vossas mãos, o desencanto e a salvação. Têm agora os viventes, o verdadeiro mel em mãos, que é a Escrituração da salvação eterna, feita pela IMUNIZAÇÃO RACIONAL, que quanto mais o vivente lê, mais imunizado vai ficando, até ficar integralmente com a persistência na leitura. Com a Imunização o vivente tem as soluções de tudo que precisa e estas soluções de elevação sempre na vida do vivente, que verá uma coisa nunca vista. Para o vivente ficar imunizado o mais depressa possível, é preciso ler diariamente e quanto mais vezes melhor. A vida futura será muito melhor que essa vida moderna. Essa vida moderna é a vida do encanto e a vida futura de todos é a vida do desencanto, onde imperará a Imunização e em vez de ser encanto, é desencanto. Em vez de ser espiritualização, de viverem de experiências, viverão imunizados e certos. 36 Cultura Racional - 1º O Todos imunizados vivendo muito diferente do que viviam, como da água para o vinho. Todos vivendo com a IMUNIZAÇÃO RACIONAL, certos em tudo, unidos em todos os pontos de vista. Todos se compreendendo, se entendendo e desaparecendo o sofrimento, os padecimentos, os queixumes da vida. E assim, a vida futura será muito diferente dessa, porque todos se compreenderão, todos serão imunizados, e a vontade de um será a vontade de todos, o que um sabe, todos saberão e todos viverão regulados. Acabam-se as desconfianças uns dos outros. Os viventes deixarão de viver desconfiados, porque o que um sabe todos saberão, o que um faz todos farão. Não haverão aborrecimentos, acabar-se-ão os enganos, ninguém poderá enganar um ao outro, porque uma vez o vivente imunizado, saberá o que todos saberão. A vida assim, se tornará muito diferente dessa. Não há esse que não queira saber como é, como não é e como nasceu no mundo. Então aí, a IMUNIZAÇÃO RACIONAL abrangendo todos e todas as mentes sendo equilibradas para o ponto real, e as modificações sendo feitas entre todos, grandes e pequenos, como da água para o vinho. Todos se entendendo, todos se compreendendo, todos obedecendo a esta base, porque todos dependem dela. Agora, pergunta o infante: "-Isto demorará?" Pois não vai demorar. EU estou aqui esclarecendo para que os moribundos, que no mundo estão chorando, em dúvidas, em desconfianças, sejam contemplados com esta coisa que há muito vêm implorando e que só alcançarão com a IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Ainda pergunta o infante: "-Mas por que o RACIONAL SUPERIOR não trata imediatamente de fazer esta Obra tão útil ao Universo, a coisa mais útil que pode existir no mundo? Por que o RACIONAL SUPERIOR não trata de fazer isto o mais breve possível?" 37 1º O – Universo em Desencanto Digo EU: tudo estará realizado muito breve. Isto é um esclarecimento para abrir as idéias de que é a coisa mais útil nesse mundo em que todos estão implorando um modo diferente de viver, porque não resistem mais; resistindo, mas sempre se queixando, se lastimando da vida, como quem diz: "-É inútil viver no mundo nestas condições em que o mundo está. Não há garantias, não há sossego, não há felicidade; só ilusões e sofrimentos. A esperança é que consola, mas esta é que aborrece e amola." E o vivente, sempre na esperança, recebendo os golpes do sofrimento num mundo irresistível de viver. É por isso que EU vos digo, que quando a Escrituração for lançada no mundo, todos segurarão de unhas e dentes a IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Isto é apenas um chamado de atenção para aqueles que começam a pensar quando isto será e para os que pensam que nem todos no mundo vão aceitar ou que isto vai custar muito a ser aceito. EU dou razão, porque o vivente não conhece definitivamente o que é a IMUNIZAÇÃO RACIONAL e sim, está começando a conhecer agora; quando a conhecer definitivamente, tintim por tintim, não pensará mais assim. Olha para o mundo o que se passa e todos a dizerem: ‘‘-É a salvação de todos e a descoberta mais importante que existe no mundo.” E todos chorarão de alegria, por todos os cantos. Quem é que quer levar a vida, como estão levando, entre grandes e pequenos, cada vez a pior sempre? Isto, é para vos chamar a atenção de como será acatada a IMUNIZAÇÃO RACIONAL entre todos, a salvação universal. 38 Cultura Racional - 1º O DE ONDE VIEMOS E PARA ONDE VAMOS Existe lá em cima uma grande planície onde vivem os Racionais, muito maior do que este mundo. Vivem eles com o seu progresso de pureza. Sim; puros, limpos, sem defeitos, diferentes dessa bicharada. E nesta planície, havia uma parte que não estava pronta para entrar em progresso. Uns tantos Racionais entraram por esta parte, várias vezes e foram chamados a atenção; e numa das vezes não atenderam ao chamado de atenção, começando a progredir por conta própria, e esta parte, não estando pronta para entrar em progresso, começou a deformar-se. O princípio e a origem desse mundo assim foi. Começando a progredir por conta própria, na parte que ainda não estava pronta, ao invés de irem para frente, foram para trás; ao invés de irem para melhor, foram para pior; porque esta parte não estava pronta. Então esta parte começou a deslocar-se da planície. Conforme iam progredindo, veio descendo, e veio descendo sempre, até chegarem a essa conclusão que aí está, dentro de um buraco, olhando cá para cima e não sabendo de onde tudo isso surgiu. Conforme iam progredindo, a parte ia descendo mais, e assim foi aos pouquinhos, e eles também se acostumando e achando que iam muito bem. Então, com um certo tempo, conforme iam se deformando ia a planície baixando cada vez mais, e eles perdendo as virtudes, como qualquer coisa que se transforma em outra. As virtudes perdidas começaram a se reunir, depois de todas reunidas geraram aí, com o tempo, a formação de uma luz fosca prateada; e quanto mais eles progrediam, mais essa parte ia descendo, mais se deformando e quanto mais se deformavam, mais perdiam as virtudes e mais esse foco aumentava e com o tempo, esse foco começou a esquentar. 39 1º O – Universo em Desencanto Está aí a origem do sol. Começou a esquentar aos pouquinhos, e eles, cada vez mais perdendo as virtudes e conforme perdiam as virtudes, os corpos iam diminuindo e esse foco cada vez maior, porque nele, iam se reunindo as virtudes que eles iam perdendo; depois então de um certo tempo, esse foco cada vez mais quente e quanto mais quente ficava, mais ajudava a deformá-los. E assim, esse foco cada vez mais quente, começou a esquentar o pedaço desta planície em que eles vinham progredindo, cada vez aumentando mais o seu calor e tudo se deformando cada vez mais, e saindo desta parte uma resina que, com o calor, começou primeiramente a empolar, depois de toda empolada começou a ficar queimada, depois de queimada, torrada, depois de torrada, virou cinzas; não sendo nessa ocasião toda por igual, e sim, em diversos lugares. E a outra parte da planície, com o calor, começou a se derreter, ficando mole, de mole, gomosa, tornando-se um líquido grosso; com o tempo, mais fino, virando água. Está aí como foi feita a água. Então, esses corpos, que já estavam por vir se deformando, aproximavam-se da sua extinção, e a luz esquentando cada vez mais, e conforme esquentava, tudo ia se deformando até que, com o tempo, extinguiram-se todos os corpos Racionais; perderam todas as virtudes, vindo assim, a transformação desses corpos para outros corpos. Os que ficaram em cima da parte gomosa e ali se extinguiram, que ali ficaram, formaram, com o tempo, os corpos masculinos e os corpos que ficaram em cima da resina já deformada em cinza, geraram aí, outros corpos, surgindo o sexo feminino. Aí, os corpos ainda eram diferentes desses, como são. 40 Cultura Racional - 1º O O foco de luz esquentava cada vez mais, a parte gomosa virando água, numa grande extensão, e esta água penetrando nesta cinza da resina, com o tempo a fez apodrecer, começando a gerar micróbios. Nesta altura é que começou a geração dos corpos. A água penetrou na cinza, apodrecendo-a, e apodrecendo também, diversas partes da goma, formando aí, pela própria natureza, os corpos completamente diferentes desses. Para a formação desses corpos durou muito e depois desses corpos feitos, começaram a procurar se entender da melhor forma possível e com o tempo, conforme vinham se deformando, iam se desenvolvendo cada vez mais. E por serem viventes, tinham forçosamente, com o tempo, que chegarem aos entendimentos. Esse progresso, entre eles, não era nenhum. O foco cada vez esquentava mais e tudo se deformava. Conforme ia se deformando, vinha tudo descendo e esses corpos, com o tempo, já bem desenvolvidos em tudo. Começaram a se entender por meio de acenos e mais tarde, por meio de urros. Não se alimentavam nesse tempo; eram alimentados pela própria natureza. Tudo vinha se deformando cada vez mais, devido à luz, o foco, ir esquentando cada vez mais, até deformar-se em um verdadeiro brasão que é o sol. E assim, esses corpos sendo, ou passando por diversas modificações, por a natureza vir se deformando; começaram a transformar-se, nascendo nos próprios corpos dos viventes, aquilo que não existia: olhos, boca; começando os corpos a entrarem mais ou menos em outra forma. Nesse tempo não tinham cabelos nem unhas, eram deformados, mas muito piores do que nesta deformação em que vivem. E conforme ia se deformando tudo, os corpos iam se modificando, passando por uma certa eternidade que parecia se resumir naquilo mesmo. 41 1º O – Universo em Desencanto Como agora, estão aí nesse mundo, tendo já passado por uma eternidade; compreendem-se mais ou menos e pensam que nunca mais o mundo passará disso. Pensam que a vida é essa mesma e que não passará dessa condição. Na primeira fase da transformação para o princípio dessa deformação, os corpos eram completamente diferentes. E o foco de luz cada vez esquentava mais. As outras partes da planície, por se derreterem, ficaram derretidas de uma vez, e os corpos, em modificações sempre até chegarem a um certo ponto já mais ou menos formados; já enxergavam, mas eram surdos e mudos. Passaram assim, uma grande eternidade. Sim, que hoje julgam-se adiantados e não nascem falando nem entendendo coisa alguma e só mais tarde, tendo quem os ensine, que fará naquele tempo. Passaram uma grande eternidade assim, surdos, mudos; só enxergavam. Depois, com o tempo, é que passaram a ouvir. Levaram outra grande eternidade assim. Mais tarde, começou a nascer a voz; urravam e guinchavam. Em todas essas eternidades, eram eternos e só o que imperava era a luz, mas não tão quente como agora, depois da deformação completa. Então, se entendiam por meio de acenos; depois dos acenos, por meio de urros e guinchos e em cada fase dessas, pensavam que iam sempre perdurar naquilo. Como agora, pensam que o mundo é toda a vida assim. A luz, ia aumentando sempre o seu calor, fazendo a deformação completa da resina e da goma. Apesar de goma por cima, era água por baixo, e tudo se derreteu de uma vez. Conforme o calor ia aumentando, ia derretendo, descendo mais e descendo até chegarem no ponto em que estão, dentro de um buraco, olhando lá para cima. Na eternidade em que se entendiam por meio de urros e guinchos, já estavam adiantados e com o tempo, começaram a gaguejar, levando uma eternidade muito grande com a gagueira; não compreendiam nada porque não sabiam falar. 42 Cultura Racional - 1º O Um gago não sabendo falar, fica só gaguejando e eles não tinham quem os ensinasse. Com o tempo começaram a ficar mais desembaraçados; gagos mais adiantados. A voz começou a se abrir e eles soltando-a cada vez mais um pouco. Enquanto isso se passava, tudo vinha descendo lentamente, porque o sol aumentava o seu calor, e esquentando, aumentando esse calor, a parte de baixo ia se deformando e conforme se deformava, virava cinza, ia baixando, descendo. Com o tempo, passaram a gagos mais adiantados, começando a querer falar, mas sem noção do que diziam. Cada fase dessas, levava uma eternidade muito grande, parecia que não acabava mais. Até aí eram eternos, porque a natureza não estava de toda deformada, não eram de todo bichos, não dormiam. É a mesma coisa: uma árvore, quando nasce, não mostra o que vai ser; depois de grande é que ela começa a criar galhos. Galhos para aqui, galhos para acolá. Depois de formada, é que vai dar o seu fruto. E assim, eram os corpos, não ficavam logo formados como são. A deformação continuava e mais tarde passaram a gagos mais adiantados, começando a grungunar, "gum, gum, gum", uns com os outros e começaram a soltar a voz, lapidando-a cada vez mais. Cada fase dessas, levava uma grande eternidade; parecia que não saíam mais daquilo. Nesse tempo, não existiam vegetais de espécie alguma, porque a cinza da resina não tinha apodrecido totalmente, em virtude do calor não ter sido suficiente para penetrar na profundidade, onde foi indo aos poucos. Os gagos, depois do "gum, gum, gum" - era assim que se entendiam - começaram a soltar a voz muito pouco e diziam qualquer coisa, mas não sabiam o que diziam. Depois começaram a prestar atenção e a marcar as coisas que diziam. 43 1º O – Universo em Desencanto O que um dizia, o outro procurava dizer também, com muita dificuldade. Assim, com o tempo, começaram a marcar tudo o que diziam. Por hipótese: um dizia pá, todos ficavam dizendo pá; um dizia dão, ficavam toda a vida dizendo aquilo, esperando que outro dissesse outra palavra, até que formassem uma frase que se entendesse; mas muito vago. E assim, foram melhorando sempre, cada vez mais o modo de se entenderem e depois de um certo tempo já se entendiam uns com os outros, gaguejando. Conforme soltaram a voz, foram ressecando a garganta, começando a usar a água, mas muito pouquinho; iniciando por umas gotas na boca, na primitiva; foram tomando gosto e fazendo uso de maior porção. A água começou dilatando aos poucos o organismo. Nessa passagem é que começou a nascer a vegetação, mas era muito diferente dessa. Diferente por quê? Porque nesse tempo não chovia, era só o foco de luz. Aí já se entendiam gaguejando e o modo de se entenderem era muito insignificante. Até a esta altura ainda eram eternos. A luz cada vez aumentando mais, penetrava profundamente o seu calor nas partes mais baixas, que estavam cobertas pelas cinzas e estas, apodrecidas pela água, geravam micróbios pela podridão da cinza e da resina, dando origem a germens de todas as espécies, diferentes desses. E assim começaram a se entender vagarosamente, gaguejando; compreendiam-se regularmente, mas longe de terem noções das coisas; sim, como bichos, sem saberem explicar coisa alguma da origem deles mesmos, que é a vossa origem. A vegetação cada vez mais florida, o foco de luz mais quente e tudo cada vez mais se distanciando dele. 44 Cultura Racional - 1º O O uso da água passou a ser feito cada vez em maior porção, devido aos esforços que faziam para falar gaguejando, vindo daí, a dilatação dos órgãos e com a dilatação dos órgãos, mais tarde aparecendo a vontade de comer. Comer isto, comer aquilo. Mais tarde começaram a comer vegetais que lhes apeteciam. Até aí eram eternos. Então, com o uso dos vegetais em pequena porção como alimento, iam cada vez se deformando mais e cada fase dessas, era uma eternidade muito longa. Com o tempo, muito mais deformados ainda. Eram eternos, novas produções, já estando aí, num progresso de gagos bem adiantados; foi quando começou a entrar a formação da lua. A formação da lua é das virtudes deformadas da resina e da água, vindo, mais tarde, a formação das estrelas, originadas também, das virtudes deformadas da água e da resina, que se juntaram e deformaram-se nesses seres. Por isso, a lua mexe com tudo na Terra; mas a formação desses focos começou a aparecer sem influência da lua. Conforme o foco esquentava, as vegetações iam se modificando e tudo cada vez ia descendo mais. Depois de tudo quase deformado, a água penetrando por baixo da cinza, amoleceu certas partes e estas, vieram a desaparecer, a submergir, porque sumiram e viraram água. Vieram então aí, essas divisões das terras, dos países. As partes mais sólidas ficaram, que são os países que aí estão; e as partes que não eram sólidas, sumiram, mergulharam e ficaram esses povos separados uns dos outros pela água. A água fez a divisão das terras - com o tempo é que puseram o nome de terra. Esses povos se deformavam cada vez mais. Ainda gaguejavam, não falavam, desembaraçando-se com o tempo e arranjando um meio melhor para se entenderem. Nasceram aí, as divergências dos idiomas; as vegetações se modificando, aparecendo muitas venenosas, começando, então, a existirem os casos de morte. 45 1º O – Universo em Desencanto Alimentavam-se pouquíssimo e esse pouquíssimo foi dilatando os órgãos devagar. Conforme os órgãos iam se dilatando, os viventes iam aumentando o alimento e não tendo noção do que podia fazer bem ou mal, alimentavam-se, muitas vezes, das ervas venenosas, daquelas que matavam. E foi assim que foram morrendo todos os primitivos, de pouco em pouco, envenenados, e as novas gerações tomando precauções, notificando o que podia fazer bem e o que podia fazer mal, enfim, o que podiam comer. Desta forma, foram sumindo todos os primitivos e também as novas gerações. Aí, já eram gagos que se entendiam mais ou menos, e nesse período, já estavam aí embaixo, bem embaixo, e então, já aparecia o foco da lua muito claro e as estrelas também já saíam. Eram gagos adiantados, mas não tinham ainda noções das coisas. Nesta fase, já a deformação estava quase toda feita, começando então a aparecer a noite e o dia, que foi justamente quando começaram a morrer os primitivos e essa deformação chegava quase integralmente ao princípio do que são; mas gagos eram, viviam como bichos, não tinham entendimento das coisas, entendimento muito vago. Quando começou a existir dia e noite, não chovia e só começou a chover muito mais tarde, conforme as modificações dos vegetais e dos amimais. Depois do foco de luz esquentar muito e a resina estar profundamente deformada, é que da planície começou a sair o vapor da quentura da terra - como conhecem - como puseram esse nome. E esse vapor subindo, se acumulando a uma certa altura, deu mais tarde, origem à chuva. Nesse tempo, gagos eram. A chuva começou então a aparecer, mas eram uns chuviscos à toa e aí a vegetação já era outra e os viventes começaram a arranjar agasalhos para se resguardarem do tempo. 46 Cultura Racional - 1º O A lua não tinha os quartos nesse tempo; era aquele foco prateado e só mais tarde, com o adiantamento da deformação, é que a lua começou a fazer a sua trajetória, começou a fazer o seu primeiro quarto, depois o segundo, o terceiro e depois, muito mais tarde, o quarto. Enquanto isso, os habitantes nascendo e morrendo, devido à vegetação venenosa que comiam, porque não conheciam todos os vegetais venenosos. Conclusão: muito mais tarde, já tudo deformado, começaram a nascer os entendimentos mais claros e assim, cada vez mais, que se for continuar, tenho que explicar muito para chegar na atual vida em que vivem. Isto é para saber o porquê nunca ninguém deu solução de coisa alguma e as explicações desses motivos são para clarear e abrilhantar este assunto, orientar e ficar bem cabível e patenteado, para todos que nunca souberam como foi feito o mundo, nem podiam saber por quem foi feito. No tempo em que eram gagos atrasados, a vegetação, já bem adiantada, nascendo da própria cinza, que apodreceu pela penetração da água, nascendo também micróbios de todos os jeitos, de todas as formas, produzindo essa bicharada. Nasciam do próprio chão, por não estar ainda a natureza toda deformada, surgindo muitos bichos que já não existem mais, que já extinguiram a sua geração. E conforme os vegetais vieram se modificando, foi que o chão paralisou a formação da bicharada. E assim, até chegarem ao princípio desse vosso progresso, quantas eternidades não passaram? Vinte e uma eternidades. E até chegarem ao princípio desse vosso progresso, já todo o passado era completamente desconhecido de todos. Já a lua fazia os seus quartos e na vegetação, as modificações eram outras. Já toda a bicharada tinha nascido e outras espécies de bichos completamente desconhecidas, desaparecidas há muito. Tudo isto quando eram gagos que ainda não se entendiam e não tinham noção de coisa alguma. 47 1º O – Universo em Desencanto É por isso que ninguém nunca deu, nem podia dar solução do por que assim são. Aparentemente conhecem, mas verdadeiramente não, porque tudo isso, todas essas vidas transformaram-se de uma hora para outra. Como por exemplo: a vaca dá o leite, tem vida e dá vida; do leite faz-se o queijo, o queijo, deixado até o fim da duração, começa a se deformar em bichos e esses bichos se transformando em outras vidas. O vivente é feito de quê? De uma goma. A esta goma dão o nome de espermatozóide que tem vidas e se transforma em outras vidas microbianas para a formação do corpo humano que, depois de pronto e feito, fica sendo uma fábrica de reprodução de vidas. Humano esse, que ao morrer transforma-se ainda em outras vidas, que são os micróbios gerados do próprio corpo e esses micróbios se transformam em outras vidas. Está aí a transformação dos corpos. Quando os humanos eram gagos atrasados, mas com algum entendimento, faziam como os índios para se abrigarem do tempo. Habitavam em locas, malocas, tocas, vindo daí, se aperfeiçoando cada vez mais, até fazerem uso das barracas e choças de palhas e de pedras. E quando isto aconteceu, já estavam nascendo os primeiros passos desse progresso. Antes do princípio desse progresso, os entendimentos eram diferentes; o modo de viver também, e quando já se entendiam regularmente, o progresso era de trocas, diferente, como diferente era também a vegetação. E assim, por as virtudes de todos estarem reunidas no sol, na lua, nas estrelas, na resina e na goma, que são terra e água, é que daí surgiram os vegetais e os animais, provenientes da deformação, que tudo veio transformando, e tudo que se transforma diminui. Por isso é que todos dependem dessas sete partes. E assim, estão vendo que o corpo é formado por essas sete partes. 48 Cultura Racional - 1º O Por que tudo que se transforma, diminui? Pelo seguinte: uma mata com arbustos de todos os tamanhos, uma vez derrubada se transforma em outra coisa. Uma vez derrubada e queimados os arbustos, viram carvão; transformando-se do que eram, virando cinzas, diminuíram; depois entrando água nessas cinzas, assentam e mais diminuídas ficam, apodrecem e depois de podres, transformamse em outros seres, devido aos micróbios, à vida microbiana. A terra é uma bicheira, produzindo bichos de todas as maneiras e por isso está aí a formação microbiana, a bicharada. Isto são dados comprovantes, bem comprovados para provar o princípio do mundo como foi e o fim dele e de todos, como será, por meio da IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Está aí, o princípio do mundo e o fim; de onde vieram e para onde vão, como vieram e como vão. Ninguém soube no mundo, de onde veio nem para onde vai. Criam-se aí como bichos, vivem como bichos e desaparecem sem saber dar soluções de coisa alguma. Estes dados são aqui esclarecidos na Escrituração, para dar ao vivente a certeza e o saber de que aqui encontram as soluções de tudo, dadas por Mim, o RACIONAL SUPERIOR. Isto é para saberem quem é o RACIONAL SUPERIOR, que sou EU, tratando aqui de esclarecer tudo a contento para todos universalmente, e para não Me confundirem com o espiritismo. A IMUNIZAÇÃO RACIONAL, feita pelo Racional, que sou EU, explicando quem Sou, o que Sou e o que todos são, o que foram e porque deixaram de ser o que foram para serem o que são. E assim, todos os que se firmarem junto ao RACIONAL SUPERIOR, que sou EU, viverão cheios de júbilos, satisfações e felicidades, por conhecerem e alcançarem a IMUNIZAÇÃO RACIONAL. 49 1º O – Universo em Desencanto Na IMUNIZAÇÃO RACIONAL, está tudo para todos, por isso que EU digo: leiam com persistência, para saberem historiar o que é esta descoberta, em benefício de vós mesmos e de todos. Está aí, o sólido dos sólidos, o certo dos certos, acabando com todas as dúvidas, tirando todos desse terreno de misérias em que vivem, mofando nesse encanto, sem saberem coisa alguma, a não ser o que estão vendo. Os mistérios aí todos por serem desvendados dentro desse mundo, que é um enigma e todos são enigmáticos. Por que todos são enigmáticos? Porque a vossa formação e a formação de tudo aí se mantêm misteriosamente. Corpos misteriosos porque ninguém nunca soube quem os fez ou como apareceram aí nesse mundo. Cada ser humano é um ser enigmático, por se encontrar misteriosamente nessas condições, sem saber como foi feito, como foi formado, de que foi formado, nem porque foi formado. São, portanto, enigmáticos dentro desse mundo, que é um enigma e agora vão deixar de ser, devido à salvação que está aí em vossas mãos. Deixarão de ser sugestionados com essa sujeira, com essa lama, com esse lodo, a pensarem e julgarem muitas vezes uma coisa por outra. Admitindo tudo e pensando a vida ser essa mesma e nunca se conformando com ela, porque ninguém se conforma com o sofrimento e muito menos com a morte. Portanto, assim era para os sugestionados e verdadeiramente deixou de ser por as conformidades não corresponderem. A sugestão e auto-sugestão é o que brilha aí no mundo como elemento de prestígio aparente, para os cegos de olhos abertos, que nunca souberam divulgar o que são essas coisas, o que é o mundo e o que são todos. O mundo rege-se nessa intensa confusão, que de longos séculos e veteranas eras, todos vêm se confundindo com o mundo e com a vida e sempre a multiplicarem as confusões. 50 Cultura Racional - 1º O Pois se nada sabiam, como podiam divulgar e definir o certo? De maneira alguma. Agora é que estão vendo a origem e o princípio de tudo, antes da origem dessa formação como eram e porque deixaram de ser o que eram para serem assim como são. Giram todos no clamor das aventuras, mas nunca puderam divulgar estas alturas. E hoje, felicíssimos e jubilosos, por terem em mãos, todo este translado, que aqui vos mostra ser o infante, um bicho, que vive como bicho, sem nada saber. Os gregos, com essas engrenagens, iam pôr todos em forma por meio de filosofias, superfilosofias e contos. E assim, quantas caduquices e quantos a implorarem em vão. Caducos, agora decepcionados, vêem chegar ao fim, toda essa ilusão, pelo conhecimento autêntico da salvação de todos. Nunca puderam botar todos em forma, porque nunca existiram bases sólidas nas filosofias, superfilosofias e histórias, assim como no espiritismo, que é o conhecimento de si mesmo. Por que é o conhecimento de si mesmo? Porque todos são espíritas, vivem em experiências, ou por outra, ainda não conhecem o que agora está aí em vossas mãos. Portanto, todos esses entorpecidos, engrenados nessa engrenagem sem solução, ficarão emocionados, espantados ao saberem o porquê assim são. Não há quem não diga que encontrou uma coisa sem qualificação, porque boa, não se pode dizer da obra que é a salvação do mundo. Não sabiam o que é a salvação, porque nunca foram salvos; agora é que estão sabendo o que é salvação. É uma coisa que nunca ninguém provou; agora é que estão vendo como é e como não é. Aquilo que o vivente não conhece, não admite que exista, só depois que conhece e vê é que diz: "-É isto mesmo!"
Write Your Own Review
Only registered users can write reviews. Please Sign in or create an account
To Top